Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Projetos
Projeto Músicos do Contestado retorna com as aulas presenciais

Publicado em 22/02/2021 às 18:36 - Atualizado em 22/02/2021 às 18:59

O Projeto Músicos do Contestado retornou com as aulas presenciais. Atualmente, o projeto conta com mais de 130 alunos, divididos entre as escolas Tabajara, Santa Clara, Maria Luíza Barbosa e Esperança.

 

Músicos do Contestado é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com produção cultural do Instituto Humaniza (@institutohumanizars), conta com o patrocínio de diversas empresas e pessoas físicas de Caçador e região, tendo como parceiros a Secretaria de Educação e a de Cultura, Esporte e Turismo, que cedem os espaços para que os alunos aprendam com qualidade.

 

“Por meio deste projeto, crianças e adolescentes têm aulas totalmente gratuitas de flauta doce e violão. Além de gerar oportunidades e integração aos participantes”, afirma o professor e maestro do projeto Músicos do Contestado, Marcos Paulo Arcari.

 

As aulas do projeto estavam suspensas em razão da pandemia, sendo retomadas presencialmente no contraturno, em um horário sem movimento nas escolas.

 

O maestro explica que quando matriculados, os alunos têm as primeiras aulas com o professor Victor Bilhar, sendo responsável pela musicalização de base, onde o aluno tocará aproximadamente 12 músicas, aprendendo os princípios básicos. Após essa etapa, a pessoa entra para a orquestra que é regida pelo maestro Marcos Paulo Arcari.

 

Marcos ressalta alguns planos para 2021. “Neste ano adquirimos novos instrumentos para migrar alguns alunos de flauta doce, que estão como orquestra, para a banda sinfônica. Serão ensinadas as técnicas para amadurecer os instrumentos metais e de madeira. Ainda, será realizado o sincronismo musical em várias vozes, contando com a flauta transversal, clarinete, sax alto, sax tenor, trompete, trombone de vara, bombardino, tuba e percussão”, afirma.

 

As crianças e adolescentes, de 7 a 16 anos, que desejam se matricular podem entrar em contato as escolas onde o projeto acontece.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar